Achei esta reportagem interessante para observarmos o que acontece com nossas crianças frente algumas propagandas.
É bom estarmos sempre atentos, pois é grande o número de horas que nossos pequenos passam diante da "telinha"...
Boa leitura!
Kátia


Proteja seu filho de mensagens comerciais disfarçadas

Sempre quis ter filhos um pouco desconfiados, ao menos no que diz respeito a propagandas e ao proselitismo. Em outras palavras, sempre quis que meus filhos crescessem atentos ao discurso cuidadoso e bem estudado de pessoas que queiram ganhar sua confiança, mas que não são realmente seus amigos.
Cresci em uma época na qual a TV era dominada por propagandas de cigarro. Eu me lembro de todos os jingles, mas também me lembro do cinismo das paródias da revista "Mad", nas quais lápides discutiam o sabor de cigarros e Hitler dava seu selo de aprovação a esses assassinos em massa.

Nas discussões mais sérias sobre as propagandas dos dias de hoje, às vezes sinto falta desse humor cruel. Há muito tempo pesquisadores se concentram nos efeitos das propagandas de cigarros e de álcool sobre as crianças e, mais recentemente, nos efeitos de formas de marketing mais sutis, que incluem esse tipo de produto em filmes e programas de TV.

Estudos mostram que as propagandas realmente levam crianças e adolescentes a adotarem comportamentos pouco saudáveis, além de demonstrarem que é cada vez mais difícil protegê-las, uma vez que os marqueteiros exploram cada vez mais a internet e as mídias sociais.

Em um estudo publicado no mês passado pela revista "Pediatrics", o pesquisador da Universidade de Claremont Jerry L. Grenard e seus colegas acompanharam quase 4.000 alunos do sétimo ao décimo ano, avaliando sua exposição a propagandas de álcool na TV e os questionando sobre o consumo de bebidas alcoólicas.

Uma extensa literatura mostra que a propaganda realmente aumenta as chances de que menores de idade bebam, afirmou Grenard. Contudo, os novos resultados aumentam a preocupação. "O estudo ligou a exposição a propagandas de bebidas alcoólicas a um aumento no uso de álcool entre adolescentes, que por sua vez está ligado a um maior índice de problemas com alcoolismo, bebedeiras, faltas escolares e brigas", afirmou.

 http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2013/02/21/proteja-seu-filho-de-mensagens-comerciais-disfarcadas.htm

2 Deixe aqui seu comentário:

tofurosa disse...

Acho que devemos ensinar as crianças à ficarem longe dos computadores e tv por um bom tempo, até formarem suas próprias opiniões.
Obrigada pelo recadinho no Dihitt, adorei seu cantinho!
Beijão!

Kátia Kappel disse...

Tofurosa!!!!!!
Obrigada por sua participação.
Você tem toda razão:devemos mediar o que nossos pequenos estão "apreendendo " pela televisão.
Abraço,