• Saci-Pererê
O saci-pererê é representado por um menino negro, de uma perna só, que vive por ai pulando e fumando seu cachimbo. Está sempre usando um gorro vermelho. Adora aprontar travessuras, como acordar pessoas, assustar cavalos e queimar comida.
  • Curupira
O curupira é um protetor da mata e dos animais selvagens. Há quem diga que o curupira é o duende brasleiro. No geral, o curupira é pequeno, cabeludo e tem os pés virados para trás.
  • Mula-sem-cabeça
É a história de uma mulher que tinha um romance com um padre. Como castigo, nas noites de quinta para sexta-feira, ela se transformava em um animal. Para ser mais exato, ela se transformava numa mula sem cabeça. Daí a origem do nome dessa personagem folclórica. 
  • Boitatá
É provavelmente o personagem mais antigo do Folclore brasileiro. A lenda do boitatá foi criada pelos índios do Nordeste. Os primeiros relatos do boitatá são do ano de 1560. Como o curupira, o boitatá também é defensor das florestas e dos animais selvagens. O boitatá é representado por uma cobra de fogo capaz de perseguir e matar aqueles que fazem mal aos animais e à floresta.
  • Lobisomem
Diz a lenda, que numa noite de lua cheia, um homem foi atacado por um lobo, porém ao invés de morrer, este homem desenvolveu a capacidade de se transformar em Lobisomem nas noites de lua cheia. Esse animal só pode ser morto por um tiro de bala de prata. A lenda do Lobisomem não é apenas brasileira, pois está presente em várias partes do mundo.
  • Iara
Iara é uma lenda brasileira de origem indígena. Segundo essa lenda, Iara era uma excelente guerreira e sempre era elogiada por seu pai. Seus irmãos tinham ciúmes e então decidiram matá-la. Ela ficou sabendo do plano, matou seus irmãos e fugiu. Seu pai a capturou e como castigo, a jogou no Rio Solimões. Os peixes que ali estavam, a salvaram e como era noite de lua cheia, Iara se transformou em sereia. Com seu belo canto, Iara atrái navegadores até o fundo dos rios de onde eles nunca mais conseguem sair. Os que escapam, ficam loucos pelos encantos da sereia. Iara é também conhecida como Mãe-D'Água.
  • Boto
De acordo com a lenda, um boto cor de rosa sai dos rios nas noites de festa junina. Com um poder especial, consegue se transformar num lindo jovem vestido com roupa social branca. Ele usa um chapéu branco para encobrir o rosto e disfarçar o nariz grande. Com seu jeito galanteador e falante, o boto aproxima-se das jovens desacompanhadas, seduzindo-as. Logo após, consegue convencer as mulheres para um passeio no fundo do rio, local onde costuma engravidá-las. Na manhã seguinte, volta a se transformar no boto.
  • Corpo-seco
Corpo-seco, segundo a lenda, é um homem que passou a vida batendo e respondendo à mãe. Quando morreu, foi rejeitado por Deus. Um dia, levantou-se de sua tumba, completamente podre e então muito  furioso, assustava todos que passassem perto de sua estrada favorita.  Dessa forma, a pessoa assustada, desmaiava. Até hoje há o dito popular: "Quem bate na mãe, fica com a mão seca".
  • Pisadeira
De acordo com a lenda, a Pisadeira é uma mulher de aparência assustadora. Ela é alta, magra, possui unhas grandes em dedos compridos e secos; olhos vermelhos e arregalados; nariz comprido para baixo e queixo grande. A Pisadeira também é descrita como uma mulher baixa em outros contos, com cabelos brancos desgranhados. Seu olhar transmite algo de malígno, assim como suas gargalhadas que mostram seus horríveis dentes verdes. A Pisadeira passa parte do tempo nos telhados das casas. Após o jantar, quando alguém vai dormir de barriga cheia, ela entra em ação. Sái de seu esconderijo e pisa no peito da pessoa, deixando-a em estado de paralisia.
  • Mãe-de-ouro
A Mãe-de-ouro é uma personagem do folclore brasileiro, muito popular no interiordas regiões Sudeste e Nordeste do Brasil. Possui aparência de uma linda mulher loira, com cabelos compridos dourados, que reflete à luz do sol. Aparece sempre trajada de um longo vestido de seda branco. Em algumas regiões, a Mãe-de-ouro é também representada por uma bola de fogo que tem a capacidade de se transformar nessa linda mulher. De acordo com a lenda, a Mãe-de-ouro tem a capacidade de voar pelos ares, indicando locais onde existem jazidas de ouro qie não devem ser exploradas pelo homem. Há também versões de que a Mãe-de-ouro atue como uma defensora das mulheres maltradas pelos maridos. Ainda de acordo com a lenda, ela atrairia esses homens para uma caverna, libetando assim, as esposas de seus domínios.


Sites pesquisados:

2 Deixe aqui seu comentário:

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Kátia, muito legal seu trabalho aqui no blog. Parabéns!
Bom domingo!

Kátia Kappel disse...

Seu comentário é muito valioso para o meu trabalho.
Muito Obrigada.
Bjussss...