Querida Dor,

Embora estejamos juntas há algum tempo, não encontrei melhor maneira de comunicar-me com você, que não fosse esta.
Faz tempo que venho aceitando calada suas determinações desde que chegou em mim.
Você se apossou do meu melhor:minhas esperanças, minha confiança em mim, meu canto, meu sorriso solto...
Estou saindo sem horas para voltar. Peço-lhe, encarecidamente que faça o mesmo.
Deixe tudo no lugar que encontrou antes de chegar. Não quero guardar nenhum registro de sua presença.
Perdoe minha iniciativa brusca e inesperada, mas só hoje tomei coragem para decidir o que é melhor para mim.
Ah! Só mais uma coisa porque não quero prolongar esta carta de despedida: Estou saindo sem levar as chaves.Portanto, deixe as portas abertas, bem como as janelas também. Quero arejar o quarto. Quero aliviar-me de sua presença que custou-me muitas noites de insônia e abundantes lágrimas.
Saia sem deixar marcas...E...por favor...Não me procure nunca mais...
Respeitosamente,

7 Deixe aqui seu comentário:

Nestor - Segurança do Trabalho nwn disse...

Muito bom Kátia! Uma carta com muito sentimento, e muita certeza, certeza de querer abandonar a dor, texto com muita intensidade... Um abraço kátia!

marcela disse...

Deus! Que coisa mais linda minha amiga...qta grandez em tão pequeno texto. Qta mensagem em poucas lindas!
Chorei. Acho que pq tb queria dizer exatamente tudo isso!
Parabéns linda! Bjo

Cecilia sfalsin disse...

Ei Kátia,
Que carta linda e bem ousada.Amiga a dor é uma invasora da alma, mas temos a liberdade de expulsá la pois somos donos da casa.E você fez bem deixando as chaves, para que ela deixe aberto tudo aquilo que ela trancou,seu sorriso,sua confiança,sua liberdade de ser feliz.Amei esta carta , e que ela vá para um lugar bem longe...

Beijos em seu coração e parabéns ,texto maravilhoso...

Vera Alvarenga ... disse...

Olá Kátia! sempre fico maravilhada quando leio algo que, com poucas palavras, diz muito. É difícil pra mim..rs.., porque vou escrevendo e refletindo e... Parabéns, que texto lindo.
a dor é como o luto, é preciso recebê-la, vivê-la, mas um dia, necessitamos deixá-la ir, ou como fez, mandá-la embora. Bravo!
Abraço e bom início de semana!
Vera.

Malu disse...

Devemos, com certeza dar um basta a tudo aquilo que nos é negativo.
Essas coisas doloridas t~em que serem postas para fora sempre que necessário.
Uma sábia atitude! Abraços

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Gostei da forma que fez o texto. Deveríamos copiar, imprimir e deixar a folha impressa dobrada dentro de um livro. E ler quando se fizer necessário. É um desabafo, mas tem o jeito de oração.
Grande abraço!

Marine Cristina disse...

Olá linda Kátia...
Puxa, posso assinar embaixo dessa carta também?
Linda a sua iniciativa de mandar a dor embora...
Vou seguir seu exemplo...
Valeu!!!
Smacks no coração.